quinta-feira, novembro 24, 2005

Avalon

Só o Sábio Sacerdote
Consegue vislumbrar
O caminho sinuoso
Que leva à morada
Do Amor, da Luz,
Da Paz profunda.

Só ele é capaz
De contemplar
Tamanha beleza
Contida na Chama
Da Mãe Natureza.

Só ele serve
De veículo à Deusa
Afim de dissipar o mundo
De tanta tristeza.

Só ele guarda
A chave da caravela
Que navega ilesa
No imenso oceano de paixões.

Só ele dissipa
As brumas que ocultam
Do olhar profano
Uma ilha intemporal
De beleza primordial.

Só ele sabe
A felicidade da justa acção
Porque Avalon brilha
Com todo o esplendor
No seu Coração.

Jorge Moreira – Novembro 2005.

8 comentários:

Isabel José António disse...

Querido Jorge,

Magnífica, esta poesia e todas as outras em que te descobrimos sob uma nova Luz: a da poesia simbólica e iniciática! Parabéns querido Amigo e que chegues sempre à tua Ilha encantada!

Beijos para todos,

Isabel

TMara disse...

o poema é belo mas n/ estarás a ser um pouco homofóbico? A Deusa tem Sacerdotizas, não sacerdotes ou magos ao seu serviço. Estes são secundários no seu plano...bj de luz

Jorge Moreira disse...

Tmara, obrigado pela visita e chamada de atenção.
Gostaria no entanto de esclarecer, que vejo o homem e a mulher em pé de igualdade, só com tónicas de sensibilidade, entre outras, diferentes.
Quanto à evolução, para mim um dos princípios universais, pode ser efectuada também em pé de igualdade, tanto no homem como na mulher. O Sábio Sacerdote, que eu me refiro no poema, não tem sexo. Ele incorpora aquela pessoa que já atingiu um patamar evolutivo e consegue ver a Beleza para além das formas, ser um veículo divino de acção no mundo, etc.
Sacerdote não tem a conotação de padre. Pode ser uma sacerdotisa.
Infelizmente na nossa língua, não existe um termo neutro que englobe o homem e a mulher, para além do termo homem. Talvez mude na última parte “Só ele ou ela sabe…”
Qual é a tua opinião?
A Deusa do poema refere-se a Mãe Natureza, Gaia. Nós somos parte integrante dessa mesma Natureza, independentemente do sexo.
Beijinhos,

Tânia Barros (Brasil) disse...

Eu vim pelo blog formidável da TMara. E aqui tenho esta surpresa em forma de poema a cantar a grande Arte. A força da natureza, gaia, e nós, seres viventes, e cada vez mais vivos a medida que nos redescobrimos no todo desse poder. Que sejamos todos elos para um despertar na urgência de salvarmos nossa Terra, que pode ser nosso céu. Abraço de Luz, e fraterno, desta que continuará a ler este lugar especial que nos toca a alma.

Anónimo disse...

Cool blog, interesting information... Keep it UP buy zyban mail order sports event tickets a level graphic design courses online acid care hyaluronic product skin gameboy emulator games for windows year cooking schools south france

Anónimo disse...

Very nice site! » »

Anónimo disse...

Keep up the good work »

Lina Fernandes disse...

Lindo o teu poema...Avalon!!!... diz- me muito... Sacerdotisas,Mãe natureza,Sábias ou Sábios, vida passada que descobri recentemente, o encontro com várias irmãs...cheiros e cores retidos na minha memória que não sabia explicar... intuição que me acompanha no dia-a-dia, vozes que oiço na minha cabeça.
As brumas, o imenso oceano, a ilha,a ligação com a natureza que tanto AMO e que me dá respostas todos os dias, o Amor profundo pela vida e o respeito por todos os outros seres existentes na TERRA.
Jorge não sei se me compreendes, mas quando li o teu poema...identifiquei-me nele...foi um sentir de emoções, um reencontro.
Obrigada!
Abraço com cheiro de alfazema.