domingo, janeiro 08, 2006

Pedra Bruta

Deram-te um malho e um cinzel
E a pedra para trabalhares
Tão imperfeita, pesada, feia que era
Levarás uma eternidade para a desbravares

Ao terceiro golpe soltou-se uma saliência
Seria o orgulho? Talvez!
Quem sabe se não era a intolerância

Ás vezes a força era desmedida
A direcção incorrecta
Reapareciam novas imperfeições
O desespero batia-te à porta

No entanto o Mestre observava
Pouco a pouco ensinou-te
Manuseares as alfaias
E o resultado encorajou-te

Conseguiste aplanar uma face
Ainda te faltam mais cinco perpendiculares
Deves conter as paixões
Para um dia lá morares.


Jorge Moreira - Dezembro 2005, Janeiro 2006

15 comentários:

nahar disse...

O único instrumento de trabalho seria a esperança e a paciencia pois tudo tem o seu tempo e o tempo tem o seu tempo para criar e para destruir.
Este dia da epifania sejá também para todo o Homem uma epifania particular para que possam descobrir o verdadeiro instrumento para quebrar as pedras e os muros que criamos nas nossa relações uns com os outros.
Abraço

Aran disse...

A arte de esculpir com mestria... e será que os sentimentos, esses poderão obdecer a tal mestria!?!? Bjinhos

TMara disse...

ah, k bela síntese em forma de poema, do único e verdadeiro objectivo da vida.
Boa semana. bjs e;)

joao firmino disse...

Bom Dia:
Desde tempos imemoriais que o Homem anda a esculpir e a esculpir-se. A tua observação foi muito pertinente e universal. Tocaste na essência da missão do homem. A formiga carrega, a abelha constroi favos e mel, o Homem talha os materiais...
Um abraço e uma boa semana,
João Firmino

maresia_mar disse...

Bela forma de fazer arte.. o homem bem tenta mudar a obra mas não conseguirá pois ela foi esculpida por alguém unico! Um ser que sabia o que fazia e para quem o fazia.. Muito bom o poema.. Uma boa semana.. ainda bem que também conheces o meu porto seguro ih ih.. ou não fossemos de Gaia não???

Hórus disse...

A arte de esculpir belos monumentos, vem de um dom já existente no homem ou mulher que o cria.
O monumento é um marco eterno da historia nacional, mas tambem pessoal.
Um abraço

vero disse...

Olá Jorge, não...não recebi nada por mail... :(
Beijinhos***

Aromas Do Mar disse...

Olá :)

Obrigada pela visita lá ao meu canto.

Gostei desta arte, de quem com mestria e sensibilidade transforma a pedra bruta em ninho.

Beijo da Lina/Mar Revolto

Serpente Emplumada disse...

não seria "Para poderes um dia lá morar" ;) mas o poema ta muito bonito, o Mestre da vida ensina-nos as artes que tornam o Bruto, em Arte, e no nosso próprio refúgio....[]Serpente Emplumada

Paula Raposo disse...

Obrigada por me teres visitado.

INFORMANIACA disse...

Boa escrita.
Parabéns...
A malta do Norte é impar...

;)

LC

Pedro Melo disse...

O trabalho é incessante, e é por isso que temos sempre uma lasca mais para tirar à nossa pedra.

Parabens por procurares o diamante!

;)

Pedro.

Pink disse...

Belíssimo poema este em que vejo um simbolismo na pedra bruta: a vida e tudo o que temos que ir desbravando!

Um beijo

maat disse...

sim. reparei e bem.é um poema muito belo e interessante.
grata.
abraço,


***maat

Cleopatra disse...

Um ritual de iniciação sem dúvida...
a pouco e pouco lá chegará...