terça-feira, janeiro 30, 2007

AOS QUE BATEM


Do irreal
conduz-me ao Real

Das trevas
conduz-me à Luz

Da morte
conduz-me à Imortalidade

Krishnamurti in "Aos Pés do Mestre"

6 comentários:

Isabel José António disse...

Querido Amigo Jorge,

Quem quiser ver...está tudo lá!
Quem souber entender, poderá aprender!

Quem quiser ver a luz em que te vens tornando, também poderá abrir os olhos da alma.

Um grande abraço

José António

joao firmino disse...

Querido Amigo Jorge:

Há muito tempo que não passava por aqui. Fico muito feliz porque vejo que se passou algo em ti muito poderoso, mas que ultrapassaste. Como uma passagem da noite para o dia, do irreal para o real, das trevas para a luz, da mortalidade à imortalidade.

E vejo também que no final dessa caminhada, te apropriaste da maior riqueza da vida, que é o encontro com a absoluta felicidade e paz que há no Universo de dentro e de fora.

Um grande abraço.

João

aya disse...

Um longo caminho a percorrer...mas é preciso "bater"!!

Beijos, Jorge

Dark Blue disse...

É o vazio do jarro que lhe confere utilidade.

Tao Te Ching

Os grandes pensadores em epocas distintas chegam todos às mesmas conclusões.

Fica Bem!

Berenice disse...

Querido Amigo:

Bem-hajas por estares de novo aqui com a força e a alegria renovadas! Rejubilo-me por ti.

«Acabou-se o óleo na lamparina
Mas... eis a lua
que entra pela janela»

Matsuo Bashô

Cada momento de profunda escuridão
nesta existência de trevas nada mais é afinal do que a antecipação
de uma luzinha mais intensa à medida que se avança no caminho rumo à verdadeira Luz da Vida Eterna.

Um dia feliz!

Morgana disse...

Gostei imenso desta passagem.Obrigado pela partilha.
Um abraço
Marisa